Comites Livros

Tel: +55 (11) 3287-3517
 Email: comites.sp@comites.org.br
 

Antologia VOZES ÍTALO-BRASILEIRAS

Caríssimos,

O Comites de São Paulo com muita alegria disponibiliza para download, de forma gratuita, a versão digital (e-book) da Antologia VOZES ÍTALO-BRASILEIRAS. Livros que além de nos proporcionar uma experiência itálica, nos remetem a nossa própria essência de italianidade através dos tempos, da comida, das viagens e do amor.

Também são úteis para o estudo e manutenção da língua Italiana, pois são bilíngues com páginas em português e italiano lado a lado, o que facilita a compreensão do leitor. Incentivamos a divulgação em escolas, cursos, bibliotecas, em família, enfim, onde tiver um amante da Itália.

Agradeço mais uma vez aos nossos parceiros que nos ajudaram a escrever essa história: escritores, tradutores, revisores, jurados, editores, entidades, rede diplomática, patrocinadores, conselheiros Comites e claro uma citação especial à Presidente da nossa Comissão Cultura, Conselheira Rosalie Gallo, que de forma brilhante materializou este sonho.

Foi um prazer imenso e inesquecível ter participado deste projeto.

RENATO SARTORI
PRESIDENTE DO COMITES DE SÃO PAULO
@renatosartori

Vozes Ítalo-Brasileiras I

Voci Italo-brasiliane I

Essa coletânea – BrasilItália – composta por magníficas narrativas literárias, é um aperto de mãos entre a REBRA – Rede de Escritoras Brasileiras e o COMITES/SP – Comitato degli Italiani all’estero – que, inspirados por suas respectivas missões – decidiram perenizar as histórias das famílias de imigrantes italianos no Brasil.

Acordamos também que tais narrativas caberiam melhor nas vozes femininas, pois ninguém melhor do que as mulheres para descrever suas próprias sagas e as sagas de seus filhos, maridos, irmãos; pois tudo que passa por seus atentos olhos e suas mentes argutas, torna-se, automaticamente, parte de suas almas.

E é com entusiasmo que aqui entregamos o excelente resultado de nossos esforços, apresentando-o ao público para que descubram o encanto gerado pela nítida simbiose desses dois povos: O brasileiro e o italiano.

Joyce Cavalccante é autora de treze livros de ficção de prosa e presidente da REBRA
Rede de Escritoras Brasileiras.

La presente antologia BrasilItalia, composta di magnifiche narrative letterarie, è una stretta di mano tra gli organismi REBRA (Rete di Scrittrici Brasiliane) e COMITES (Comitato degli Italiani all’Estero) i quali, ispirati dalle loro rispettive missioni, hanno deciso di perpetuare le storie delle famiglie di immigrati italiani in Brasile.

È stato inoltre convenuto di comune accordo che tali narrative avrebbero avuto migliore espressione attraverso delle voci femminili, perché nessuno sa raccontare meglio delle donne le loro stesse storie e quelle dei loro figli, mariti, fratelli; perché tutto ciò che passa attraverso i loro occhi attenti e le loro menti argute diventa, automaticamente, parte delle loro anime.

Ed è con entusiasmo che ora offriamo l’eccellente risultato dei nostri sforzi, presentandolo ai lettori perché scoprano l’incanto creato dalla nitida simbiosi di questi due popoli: il brasiliano e l’italiano.

Joyce Cavalccante è autrice di tredici libri di prosa narrativa e presidente della REBRA, Rete di Scrittrici Brasiliane.

Vozes Ítalo-Brasileiras II

Voci Italo-brasiliane II

O livro Vozes Ítalo-Brasileira II / Voci Italobrasiliene II dá continuidade ao projeto iniciado no ano de 2016 pelo Comites SP. Como novidade, traz nesse ano, um livro de receitas que faz a ponte entre os contos publicados e os costumes e tradições dos italianos residentes no Brasil. Diria que temos um livro de dar água na boca, pois a gastronomia italiana está muito presente em todos os lares brasileiros.

Já é uma tradição no Brasil as deliciosas macarronadas servidas em família às quintas-feiras e aos domingos. E sempre ao som de belíssimas canções do cancioneiro italiano. Crescemos ouvindo essas músicas cantadas por nossos pais que, orgulhosos, não escondiam as lágrimas quando ouviam Dio come ti amo, na voz de Gigliola Cinquetti. Já as crianças, divertiam-se com o Datemi un martelo, de Rita Pavone. O Brasil e a Italia se encontram, unem-se mais uma vez através dos costumes que permanecerão para sempre entre os eternos povos irmãos. Va bene!

Márcio Martelli
Editor e escritor

Il libro “Vozes Ítalo-brasileiras II /Voci italobrasiliane II”  continua il progetto iniziatosi nel 2016 per il Comites SP. Quest´anno ci portera’ come novità un libro di ricette che  raccontera’ in generale le abitudini e le tradizioni degli italiani che vivono in Brasile. Direi che è un libro interessante, poiché la gastronomia italiana è presente in tutte le case brasiliane.

Ormai è una tradizione in Brasile ritrovarsi in famiglia il giovedì e la domenica per degustare le classiche “maccheronate”. Queste feste tradizionali sono sempre accompagnate da bellissime canzoni del repertorio italiano. Siamo cresciuti sentendo i nostri genitori cantandole con orgoglio e senza nascondere le lacrime al suono di Dio come ti amo, interpretata da Gigliola Cinquetti. I bambini invece si divertivano con il Datemi un martelo, con Rita Pavone. Brasile e Italia si incontrano, si uniscono un´altra volta per le abitudini che certo rimaneranno per sempre tra questi due eterni paesi fratelli. Va bene!

Márcio Martelli
Editor e escritor

Vozes Ítalo-Brasileiras III

Voci Italo-brasiliane III

Há em mim, uma Itália que é só minha. Com certeza você já teve a vontade de viajar no tempo. É um desejo que aflora na maioria das pessoas. Confesso que realizei esse sonho e quando me dei conta, estava parado nas ruas de Firenze, em pleno Renascimento, na véspera de Natal. Tinha saído do Duomo após a Missa do Galo e caminhava ao lado dos florentinos com uma vela na mão a caminho do Arno. O Duomo soava as doze badaladas quando por mim passou Leonardo, todo apressado a pensar na sua Gioconda. Ele me cumprimentou e seguiu seu rumo. Como se não bastasse, logo a seguir surge Michelangelo também pensando em sua nova obra de arte. A guarda do mecena Lorenzo de Medici patrulhava a noite vestida com a insígnia Il Giglio Rosso (símbolo de Firenze) e, nesse meio tempo me perguntava o que é que eu fazia ali naquele momento. Rafael de Sanzio, Boticcelli e Donatello brindavam na madrugada natalina e me convidaram para uma rodada de vinho… Era um sonho idealizado há tempos que se fazia real, ao menos para mim. Aos poucos amanhecia. O sol nascia na Ponte Vecchio quando acordei. As ruas ainda vazias. Só eu ali. Nem meus fantasmas davam seus sinais. Firenze traz a alegria e o saudosismo de uma Itália que mora aqui dentro de mim. Escondida no coração. E que só se revela aos meus olhos quando ando por suas vias repletas de segredos e mistérios. Ciao!

Márcio Martelli
Editor e escritor

Esiste in me un´Italia che è sola mia!     Di sicuro hai già avuto voglia di viaggiare nel tempo. È un desiderio che aflora alla maggior parte delle persone. Confesso che ho realizzato questo sogno e quando me ne sono reso conto, mi trovavo nelle vie di Firenze, la vigilia di Natale, in pieno Rinascimento. Ero uscito dal Duomo do-po la messa di Mezzanotte e camminavo con una candela in mano accanto ai fiorentini, dirigendomi verso l´Arno. La campana suonava i dodici rintocchi quan-do, affianco a me, è passato Leonardo pensando alla sua Gioconda. Mi ha salu-tato e se n’è andato. Come se non bastasse, subito dopo, è apparso Michelangelo an-che egli pensando alla sua prossima opera d´arte. La guardia del mecenate Lorenzo di Medici sorvegliava la notte, in divisa adornata dal Giglio Rosso (simbolo di Firenze) e, nel frattempo, mi ha chiesto cosa stessi facendo lì in quel momento. Raffaelo di Sanzio, Boticcelli e Donatello brindavano nella notte di Natale con del vino e mi hanno invitato ad accompag-narli. Era un sogno da tempo desiderato che, almeno per me, diventava realtà. Albeggiava lentamente, quando mi sono svegliato, e il sole illuminava il Ponte Vecchio. Le vie erano vuote. Ero solo. Nemmeno i miei fantasmi hanno dato segno della loro presenza. Firenze mi porta l´allegria e la nostalgia di un´Italia che vive dentro me. Nascosta nel cuore e che appare quando cammino per le sue vie colme di secreti e misteri. Ciao!

Márcio Martelli
Editor e escritor

Vozes Ítalo-Brasileiras IV

Voci Italo-brasiliane IV

Conta a História que, em meio a uma tempestade, o general Pompeu (106 – 48 a.C.) profere a frase “Navicare necesse, vivere non est necesse” para encorajar seus marinheiros naquele momento de dificuldade.  Mais recentemente, no séc. XIV, Petrarca a atualiza. Outros prosadores e poetas têm usado a expressão consagrada e chegamos a Pessoa proclamando que “Quero para mim o espírito dessa frase”, no século passado.

Navegar, para um escritor, é mais que andar pelo mar. Navega-se com barcos e palavras. O barco da memória leva o autor e o leitor para o passado, arrasta-os para o presente, ao término do texto e os projeta qual bala de canhão para o futuro desconhecido. Tudo porque se pergunta, depois: E se?

Não foi diferente com os imigrantes italianos. Deixaram a pátria com sentimento impreciso diante do desconhecido e, nos rudimentares navios da época, singraram com precisão as águas do imenso Atlântico para aportarem em algumas cidades brasileiros de onde continuariam a jornada até o ponto final do percurso.

A busca de melhor qualidade de vida para si e para os familiares deixados em terras italianas a quem intenta-vam enviar seus lucros obtidos na sonhada Mérica demonstram o quanto foram corajosos estes antepassados.

A Coleção Vozes Ítalo-brasileiras/Voci Italo-brasiliane pretende documentar de forma literária estes fatos. Chegada à quarta edição, o volume IV vai encantar os leitores que desejem conhecer o que seja o amor à italiana. Não aquele amor projetado nos filmes dos anos 60 ou dos lamentos gravados em vinil. Também não aquele amor passional a que os homens italianos estão estigmatizados pelo folclore dos amantes.
Esta edição traz o amor sob variadas formas e destinos. Mas… só lendo para saber!

Rosalie Gallo
Conselheira Comites
Presidente da Comissão Cultura 

Narra  la Storia che, in mezzo ad una tempesta, il generale Pompeo (106 – 48 a.C.) proferì la frase “Navicare necesse, vivere non est necesse” per incoraggiare i suoi marinai in quel momento di difficoltà. Più recentemente, nel  secolo XIV, Petrarca l´aggiorna. Altri scrittori hanno usato  quell´espressione famosa  ed anche   Pessoa,  nel secolo scorso, giunge ad affermare:   “Voglio per me lo spirito di questa frase”.

Navigare, per uno scrittore, è più di ” andar per  mare”. Si naviga con barche e parole.  La barca della memoria porta l´autore e il lettore nel passato, li trascina verso il presente e, finita  la lettura,  li proietta come palla di cannone  verso un futuro sconosciuto.  E ciò accade  perché ci si chiede: e se?

Non è stato  diverso per gli immigranti italiani. Hanno lasciato la patria con un sentimento impreciso  davanti all’incognito  e,  nelle rudimentali  navi  dell´epoca, si sono spinti con decisione nelle acque  dell’immenso  Atlantico  arrivando  in città  brasiliane  dove  hanno continuato  il loro viaggio  sino alla fine dei loro giorni.

La ricerca  di una miglior qualità di vita per sé,  e per i propri famigliari lasciati nella terra italiana cui inviavano i loro guadagni ottenuti nella sognata Merica,  dimostra quanto sono stati coraggiosi questi  nostri antenati.

La collana Vozes Ítalo-brasileiras/Voci Italo-brasiliane intende  documentare queste vicende dando loro forma letteraria. Arrivata alla quarta edizione il volume  incanterà i lettori che vogliono  conoscere cosa sia  l´amore “all’italiana”. Non quell’  amore  raccontato nei  film degli anni ’60 e neppure quello cantato nei dischi in vinile.  E nemmeno  quell´amore passionale  che stigmatizza gli uomini italiani come folclorici “amanti”.
Questa edizione  ci farà conoscere  il tema dell’amore  in diversi modi e direzioni.  Ma … è necessario leggere per conoscere!

Rosalie Gallo
Conselheira Comites
Presidente da Comissão Cultura 

Que bom ter você aqui!

Gostaríamos de comunicá-lo que ao baixar nossos livros, você estará concordando em fazer parte do nosso grupo e autorizando o envio de notícias e informações sobre nosso comitê.

Desejamos que você aproveite muito o material que reunimos aqui! Boa leitura.